3 de nov de 2008

Brincando de samba

- por Karol Felicio

Me acelera,
Depois acalma o meu desassossego
Quero guardar todos os seus beijos
Perder o senso, soltar os freios
Me desarmar

Me chama agora,
Então me mostra que não tem mais jeito
Que essa explosão aqui bem no meu peito
É um bom motivo para eu me entregar

Me leva longe,
Lá pro seu canto
Praia, sol, sossego
Me mostra o quanto eu vou dormir direito
Na poesia desse seu olhar

Vem amor,
E mata logo toda essa vontade
E ameniza um pouco toda essa saudade
Já corri tanto e agora
- quase tarde -
Eu me redimo só a te esperar

11 comentários:

Celine disse...

Linda, perfeita!!

"eu faço samba e amor até mais tarde...e tenho muito sono de manhã"
rs

Adorei. Claro.

e saudades de vc

Beauvoir disse...

Muito intenso. Delicioso. Já estava com saudades de teu blog.
Beijos

Diz ela disse...

Ai que delícia.
Que especial, principalmente por eu entender cada verso desse samba!
Cada verso e o sentido dele, e o causador deles, e ele, e você!
Adoro entender cada versos desse poema de vocês!

Bom demais ver um encontro se fazendo, se construindo. What a joy is to be alive!

Lov.
"Vamo deixar isso morrer não"

Bjo!

Felipe Malta disse...

Musical Demais. Sendo samba ou não. Mas se canta, e encanta até.
Maravilha Carol.
Beijo

Natália Gomes disse...

Nossa ficou lindo,me encontrei na letra desse samba,ainda mais na parte que fala:
Vem amor,
E mata logo toda essa vontade
E ameniza um pouco toda essa saudade
Já corri tanto e agora
- quase tarde -
Eu me redimo só a te esperar

tem tudo a ver comigo o seu modo de escrever é o meu de pensar hehe
muito bom espero q não seja o último

Leandro disse...

Karol,
É lindo, poucas palavras o descreve... mas nesse momento acho que perfeito. PARABÉNS!!!!

jorginho da hora disse...

Filhas da pagu. Um blog com este nome vale sempre ser visitado. Quanto ao poema, acho o amor um tema estigante; só não entendo porque nenhum poeta atrevi-se a desmascara-lo mostrando sua verdadeira natureza canalha.

Um abraço!

Insolente disse...

maravilhoso...

Larissa Santiago disse...

demorou mas abalou!
:P
(linda poesiaaaa... o que eu quero agora)

Alan disse...

Que samba!!! pra várias melodias. Bj

Éverton Vidal disse...

Ali emcima era um baiao, aqui um samba. Um poema musicado (rimas), ritmado (tempo).

E o estilo:

"Já corri tanto e agora
- quase tarde -
Eu me redimo só a te esperar"

Muito bom!