21 de set de 2010

Descolorindo

- por Karol Felicio


O cansaço bateu no relógio às dezoito e quinze. Mas já eram vinte.
Meu relógio atrasou.

Não deu conta de acompanhar meu dia.
E toda essa inquietude de idéias, planos e prazos.

Meu relógio descompassou com a minha velocidade.
O coração adiantou.

Meus batimentos correm mais acelerados que minha vida, que corre mais rápido que meu relógio, que parece caminhar ouvindo pássaros.

Não tenho conseguido ouvir os pássaros.
Nem meus próprios passos. Atropelados.

Meus pensamentos têm corrido num vai-e-vem frenético. Aritmético.
Seguindo em frente. Pulando.

Mal tenho conseguido olhar as cores.
Esse é meu medo.

De tanto correr, que a minha vida fique.
Em preto e branco.