18 de jul de 2008

Tanto faz

- por Karol Felicio

Não espero que você me ligue
Nem espero que reconsidere
Um passo mal dado, um impulso, um tropeço

Eu dispenso a reflexão
- sem mais delongas –
E disperso pensamentos-círculo
Eu me impeço de ser sensata e me safo desse martírio

Um ano ou uma noite
Sempre têm o mesmo fim
- final –
Feliz?
Nem sempre, nem me importa
O desfecho é sempre o mesmo

Então sem dramas, sem volta
Sem discursos treinados e devaneios chatos

O primeiro erro, a primeira noite
É pressuposto de um erro prolongado
Não espero que você me ligue
De qualquer forma não vai dar em nada

3 comentários:

p edro disse...

soa como música!
adorei! :)
beijo

Doug disse...

Interessante.
Que bom que tem visto o meu blog. tenho passado meu tempo rascunhando algumas coisas lá.

Beijão,
Doug

Celine disse...

É isso!! Não dá em nada...

Maravilhoso