7 de set de 2011

Sumário

- por Karol Felicio

Google Images



Dos capítulos que ainda preciso desenvolver nesse estranho livro de estar vivo.


1. Da incompatibilidade entre viver em sociedade e ser plural

2. Do meu lugar no mundo

    2.1 Encontrar-se

3. “De gente fina elegante e sincera”

4. Inspiração e Boicote

    4.1. Do que – vindo de dentro – fala

    4.2. Do que – vindo de fora – cala

5. De pertencer a um mundo

    5.1. De pertencer a um grupo

6. Da pluralidade

    6.1. Da vida

    6.2. Da alma

7. Do exercício do livre-arbítrio

    7.1. Das conseqüências das minhas causas

8. Do querer

    8.1. Bem querer

    8.2. Mal querer

9. Da coragem

    9.1. Do medo

10. De importar-se demais

    10.1. De importar-se de menos

    10.2. Des-im-por-tar-se

11. Do sexto sentido

    11.1. Das sentidas falhas

    11.2. Do que não faz sentido

12. Da sede por justiça

    12.1. Do respeito

13. Da liberdade como oxigênio

    13.1. Do ciúme como alimento

14. Do (SER) eu (I) negar-se

15. Da culpa

    15.1. Da fala sem freios

    15.2. Da reflexão profunda

    15.3. Do martírio

16. De saber-se plural

    16.1. E única

17. Da vontade de comer o mundo

    17.1. Do cheiro recorrente da morte

18. Do que já sei, como verdade

    18.1. Do que ainda não sei, como lição

19. Da vontade e do medo de estar só

20. De acreditar que “isso de querer ser exatamente aquilo que a gente é ainda vai nos levar além”

    20.1. De desacreditar

21. Do julgamento

    21.1. De quem me leu a contra-capa

    21.2. De quem me dissecou as páginas

22. Do que anseia por compreensão

    22.1. Do que Foda-se!



4 comentários:

Celine Ramos disse...

Linda e brinca com os sentimentos.
Maravilhoso!

Karol Felicio disse...

Obrigada Celine, minha flor. É meio desconstruído né, outro formato, talvez cause um estranhamento em quem lê, mas saiu assim. Tenho que dar liberdade as minhas palavras né... rs Beijos

Fanzine Episódio Cultural disse...

VIII CONCURSO PLÍNIO MOTA DE POESIAS 2011 (MACHADO-MG). FALEM COMIGO!

A ACADEMIA MACHADENSE DE LETRAS (Machado-MG) comunica que estão
abertas as inscrições para o VIII Concurso Plínio Motta de Poesias, do
ano 2011.
Entrem em contato para adquirir o Regulamento:
a/c Carlos Roberto machadocultural@gmail.com
ESTE CONCURSO ESTÁ ABERTO PARA TODOS!

OBS: O VALOR DA INSCRIÇÃO ( 2 REAIS) PODE SER COLOCADO DENTRO DO ENVELOPE COM AS 6 CÓPIAS DA SUA POESIA.

Kinha disse...

Há bastante para ser feito, não?
:)