11 de mar de 2009

Reciclo

- por Karol Felicio

Escrevo no verso de um coração rasgado
Remendo esse papel esgarçado
Começo uma nova história

Em poucas linhas vem página nova
Use a caneta tinteiro quando a certeza chegar
Não rasure nem rascunhe
A vida se escreve uma única vez

Faça pinturas, eu quero cores!
Amarelos brilhantes, vermelho sangue
E desenhe sorrisos, muitos sorrisos

Quando cansar não me guarde na gaveta
Respiro sol, exposição, luz...
Para mais tarde reserve lápis azuis
Quando escreveremos Fim, como nos contos de fadas

E em seu colo pousarei tranqüila e o dia não amanhecerá.

18 comentários:

natália disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
natália disse...

"Quando cansar não me guarde na gaveta"

Adorei!!!

Beijos...

Beauvoir disse...

"Escrevo no verso de um coração rasgado
Remendo esse papel esgarçado
Começo uma nova história": esse é o momento que vivo, de recomeço de volta à vida.
E preciso dizer, é aliviante...
Beijos, Karol. Lindo, como sempre!

Insolente disse...

Eu vi a mãozinha pequena desenhando "fim" de azul num papel muito branco com um desenho colorido, cheio de um amarelo ouro embaixo. E fiquei feliz, enfim, eu já tinha mesmo me esquecido dos fins de lápis-de-cor azul. É uma sorte eles existirem.

Felipe Malta disse...

Voltou!
Que bom.
Beijo

p edro disse...

Como já diria Caetano num trecho de suas músicas, "é quem há de negar que esta lhe é superior?"

Celine disse...

"alem da vida ainda de manha do outro dia"

Lindo, como sempre. Maravilhoso!!!!
Adorei. Beiijos, flor linda

Anônimo disse...

Oi Linda, estou lendo você a vários dias, vi uma poesia sua no Clube de idéias "indigesto"(pesquise no google)
Essa agora eu amei...
você está igual aos velhos vinhos italianos, fica melhor a cada dia.
Beijos
Andrezito

Aramis disse...

Oi Linda, estou lendo você a vários dias, vi uma poesia sua no Clube de idéias "indigesto"(pesquise no google)
Essa agora eu amei...
você está igual aos velhos vinhos italianos, fica melhor a cada dia.
Beijos
Andrezito

Aramis disse...

Oi Linda, estou lendo você a vários dias, vi uma poesia sua no Clube de idéias "indigesto"(pesquise no google)
Essa agora eu amei...
você está igual aos velhos vinhos italianos, fica melhor a cada dia.
Beijos
Andrezito

Anônimo disse...

Karol,

Simplesmente é maravilhoso...
Adoro isso...
Bjos
e saudades

Ronan

Larissa Santiago disse...

e escrever sempre, pra colorir, dar gosto a vida!
;)

J. Caribé disse...

Todo o problema é que, diante da folha, da tela, da vida branca,
é muito difícil decidir o que pintar.
Beijo.

Eloisa G. disse...

Rs. Porque acha tamanha coragem, em meu texto ?

E bem como nele, vejo ali em cima você ser comparada a vinho italiano...hummm, bom homem esse? será?

iuaehiueaheua

vim responder só, o texto li por cima, lerei de novo...

nenzinha14@hotmail.com

MSN se quiser, bons textos tem de ser assim, o dedo na garganta, o vômito fétido e a gosma moldada em versos indigestos. Há de se rasgar a pele pra escrevê-los, pois contrário, ora ! Ninguém iria sentí-los...

De repente, Pagu! disse...

nossa, gostei muito do texto. E é engraçado, pois também tenho um blog com algumas amigas e ele se chama de repente, Pagu. Acho que seria interessante trocarmos figurinhas. Vou adicionar, ok?

Celine Ramos disse...

Aiii.. Adoro L.H.
Cade vc?? Sinto necessidade de te ler sempre.
beeijos

f disse...

Eu li o texto no Euautor e gostei, mas não sou muito de mastigar as vísceras dos outros, nem dou muito valor às perolas que atiram para mim... roinc

Srta. Linda Acessorios disse...

lindissima essa amiga..amei...vou copia-la e guardar nos meu arquivo de poesia...porem esta eh especial..pq a poeta esta viva...!!! e eh minha amiga, minha irmazinha de coraçao. beijos grande.