17 de mar de 2010

Palavras com Pele

(Poesias com Gosto e Cheiro)

- por Karol Felicio


Palavras tem pele. Palavras são pele.
Palavras tem poros. Minha pele.

Pele macia. Vontade de abraçar palavras.
Pele àspera. Palavras-calafrio.
Pele quente. Palavras que pingam, escorrem
Palavras que afastam quando a pele esfria.

Minha pele por vezes se quebra, descola do corpo, craquela. Dissolve.
É quando as palavras despencam, batem com força no chão, se fundem, misturam.
E viram poemas. Poesia com gosto e cheiro.

Tenho fome de palavra. Respiro. As deixo vir, sem medo.
Cheiro, mastigo, saboreio.
Eu como palavras.
E também cuspo.

7 comentários:

Liz Motta disse...

Oi Karol,

Tá sabendo desse edital de bolsas para obras literárias?

Dá uma olhaa:

http://www.cultura.gov.br/site/wp-content/uploads/2010/02/edital-beoc-dou.pdf

Bj e boa sorte!

Larissa Santiago disse...

poesia com gosto e cheiro
era tudo que eu queria dizer...

Naty disse...

Pele macia. Vontade de abraçar palavras.
Pele àspera. Palavras-calafrio.
Pele quente. Palavras que pingam, escorrem
Palavras que afastam quando a pele esfria.

Nossa essa foi concretíssima hein!
cada dia que passa mais inspirada essa garota fica que isso!Lindo!

Beijos e Saudades tbm!!

Celine Ramos disse...

Lindo. Palavras. Minha pele.

Karol Felicio disse...

Acho que a pele de todas nós né meninas... e com gosto e com cheiro. Obrigada :)
Um beijo

ErikaH Azzevedo disse...

Quero todas as palavras aqui,
escritas na pele ,
descrevendo o que sinto
como suor que desliza
e arrefece o fogo que arde por dentro,
numa febre do sentir.


Quero sentir o gosto delas
e ir me alimentando pouco a pouco
como quem deseja perenizar
o instante - transitório - momento - que - se – sente


Quero-as doces, salgadas, amargas, suaves
marcantes…
Quero as boas e as ruins..
minhas ..dos outros
feias ...bonitas
santificadas ..pecadoras


Que elas me belisquem ou me acariciem
mas mostrem-me que estou viva
e que preciso cada vez mais sentir


Quero somente o poder sentí-las
fecundando meu ventre de vida,
fazendo crescer tudo aqui dentro.
..um mundo do sentir a emergir


Pena que é pele, e escreve
Pêlo que é apelo...e descreve
Epiderme sendo epicentro dos sentidos
Escrita palavra..tatuagem
Numa pele que ,
sendo noite ou sendo dia,
ser lida sentencia.


...Erikah Azzevedo...

Que te deixes sempre se perpe(ta)tuar pelas palavras.

Lindo poema, minha cara, meu sentir...meu olhar sobre as palavras.

Cacau Loureiro disse...

Realmente é assim que vem as palavras, a inspiração é fome e saciedade em contínua convulsão, parabéns! bj